logotipo
logotipo

 

A Viagem começa em casa
Um dia na terra
Página Oficial do Autor

Biografia de Gonçalo Cadilhe

Natural da Figueira da Foz, colheita Maio 68, vive há 20 anos a viajar e escrever sobre isso. Gonçalo Cadilhe é autor de vários livros, escreve em diversas publicações e assina documentários para a RTP. Em 2003-04 deu uma volta ao mundo sem aviões, em 2007 outra seguindo a rota de Fernão de Magalhães e, em 2008, outra ainda para seguir as suas ondas de surf de sonho.

Va-com-os-nossos-autores_sm

Viagens propostas pelo escritor para 2015


 

Na Ásia com Fernão Mendes Pinto

07 Set 2015 - 22 Set 2015
Fernão Mendes Pinto é o maior viajante da História de Portugal. Durante 20 anos andou aos ziguezagues pela Ásia, por vezes embaixador, outras pirata, outras ainda mercenário, mercador, missionário, o que fosse possível. As suas andanças, recolhidas na celebérrima Peregrinação foram durante séculos consideradas pura fantasia. Hoje, sabemos que aconteceram. Gonçalo Cadilhe propõe seguir dois dos episódios mais trepidantes da Peregrinação: a embaixada ao Calaminhão, em que Mendes Pinto viaja desde a atual Birmânia até ao Laos navegando o rio Mekong; e a guerra do Chianmai, em que o português acompanha o rei do Sião desde Ayuthaya até ao norte da Tailândia. Viajaremos de braço dado à Peregrinação, no lugar onde ela aconteceu há 500 anos,...
4.850 €

Queda do Império

08 Out 2015 - 14 Out 2015
Uma cortina impenetrável de mitos e silêncio cobre os séculos que medeiam entre a queda do Império Romano (476 d.C.) e o início do segundo milénio, quando o Ocidente descobre que afinal o mundo não acaba no ano mil. O que resta dessa Itália fustigada por invasões bárbaras, pelas pestes e pela fome? Roma é apenas uma aldeia, os Longobardos dominam a maior parte da península, um enclave bizantino mantém a memória formal de um império que entretanto fugiu para Oriente. Mas esse período de trevas esconde uma revelação: o encontro de culturas de norte e sul da Europa será a génese do futuro. Durante uma semana visitaremos alguns dos momentos e monumentos mais significativos desta Itália, testemunhos únicos no mundo de um dos períodos menos...
1.695 €

Ligúria – O Mediterrâneo em Vertical

15 Out 2015 - 20 Out 2015
Um dos pedaços de litoral mais requintados e exclusivos do mundo, a Riviera da Ligúria é também um dos destinos menos badalados de Itália. Quem sabe porquê? Talvez porque quem conhece e gosta, não divulga, guarda para si. Uma atitude que começa nos próprios habitantes, os lígures. É a única razão que encontro para explicar como é possível que as fachadas de Portofino, as 5 aldeias das 5 Terre, o centro histórico de Génova ou a Baía do Silêncio em Sestri Levante não tenham a mesma notoriedade que a ponte do Rialto, a galeria dos Uffizzi, a ilha de Capri ou a praça Navona. A minha perplexidade é justificada, vivi durante a década de 90 na Riviera, com o mar Tirreno à distância de uma janela aberta, trabalhei no Verão em Portofino,...
1.495 €

Paz(mo) entre os vulcões: Nicarágua e El Savador

17 Jan 2016 - 31 Jan 2016
Gonçalo Cadilhe descreve assim a Nicarágua no seu livro, Passagem para o Horizonte: “(…) um país que está no carinho da maior parte dos viajantes: por toda a história atribulada que sofreu; pela Revolução Sandinista e pela sociedade que daí surgiu, culta e equilibrada mas muito pobre; pelo Lago da Nicarágua com os vulcões de Ometepe no meio, um símbolo formidável da elegância sanguínea desta gente; pelas cidades de património Unesco, Granada e León (…)”. Sobre El Salvador, esse “Calimero” da América Central, escreve umas linhas depois: “Ser um país second best tem as suas vantagens para alguém que privilegie o contacto genuíno com as populações visitadas. Talvez por isso eu goste de regressar a El Salvador, pois estou por fim longe dos...
4.895 €

Outras Viagens | Novas Datas para breve!

A Namíbia no Universo

Não há outro lugar no mundo como este. A Namíbia desafia a nossa percepção do que significa viver no Planeta Terra. As paisagens, as cores, o ar seco e translúcido, os crepúsculos nas dunas e o brilho das estrelas, a luta pela sobrevivência dos animais em directo à frente dos nossos olhos, tudo na Namíbia é intacto, primordial, distante e inumano. Frequente visitante desta região de África, Gonçalo Cadilhe propõe um itinerário pensado de maneira a ver o melhor e o máximo possível durante duas semanas, a bordo de um camião Overland que alcança o fim do mundo se for preciso. Com espírito de aventura durante o dia e conforto ocidental a partir do anoitecer, uma viagem única ao limiar da imaginação.

Mistério Etrusco

Gonçalo Cadilhe sugere-nos um itinerário pelos vestígios de uma das mais misteriosas civilizações desaparecidas do Mediterrâneo: os Etruscos. Desde os túmulos intactos e os museus mais importantes às cidades que compunham a Confederação Etrusca e que ao longo dos século acompanharam o percurso da civilização itálica: Orvieto, Arezzo, Tarquinia, Pitigliano, Perugia, por entre algumas das paisagens mais bonitas de Itália. A Arqueologia diz-nos que os Etruscos existiram entre o sexto e o segundo século antes de Cristo. É falso! Continuam lá, nas mesmas colinas, olivais, cidades estratégicas que dominavam as vias de comunicação entre o norte e o sul de Itália. Etrusco é o empregado de bar de Perugia, o sapateiro de Pitigliano, o revisor do comboio da Ferrovia Centrale Umbra. Etrusco era Piero della Francesca e Luca Signorelli, que inauguraram a pintura mais bonita do mundo. Etrusco é Roberto Benigni que filmou em Arezzo o filme mais bonito do cinema italiano. Etrusca é toda a terra...

Nas Ilhas das Especiarias

A viagem portuguesa que mudou o mundo Talvez a mais célebre frase da História de Portugal seja a explicação de Vasco da Gama sobre as razões que trouxeram os portugueses ao Oriente: “viemos em busca de cristãos e especiarias”. Onde se produziam a pimenta, a noz-moscada e o cravinho, os mais ambicionados produtos da Idade Média? Em 1512 uma pequena e mal preparada expedição, comandada por António de Abreu, viajou por Java, Bali e o mar das Celébes até chegar às Molucas, as míticas Ilhas das Especiarias. A nossa viagem, 500 anos depois, irá celebrar estes destinos extraordinários que provocaram os Descobrimentos, o colonialismo e a globalização. Viajaremos ao longo da Indonésia, um dos países mais acolhedores do mundo, por vezes fora dos roteiros turísticos, mas sempre em conforto e segurança, entre vulcões perfeitos, arrozais holísticos, monumentos budistas Património da Humanidade, sorrisos zen e ruínas portuguesas que o tempo quase esqueceu.

No Kalahari!

Os meus rios desaguam no mar. Mas este rio confunde-me. Contraria a ordem do planeta e desagua no deserto. O Kalahari actua como uma concha colossal de dez mil quilómetros quadrados onde o rio Okavango desaparece, submergindo-se nas areias desta terra sem fim, ou simplesmente evaporando-se primeiro. Para conhecer todo este universo de artérias flutuantes, juncos e embondeiros, navegaremos num “mokoro”, a embarcação tradicional do Delta, escavada a partir de um único tronco. Dias depois, navegaremos no rio Chobe, avenida de acesso à observação próxima e segura, a bordo de um cruzeiro, de alguns dos animais mais espantosos de África, como hipopótamos, crocodilos, búfalos, elefantes. Entre rios e desertos, teremos também a oportunidade de visitar um dos lugares mais irreais do planeta, o lago seco do Magkadigkadi Pan, um excesso de nada no meio do Kalahari. A nossa viagem termina naquela que para mim é a mais espantosa das três grandes quedas de água do planeta, as Victoria Falls....

Ligúria – O Mediterrâneo em Vertical

23 Abr 2015 - 28 Abr 2015
Mais uma Viagem com Gonçalo Cadilhe! Um dos pedaços de litoral mais requintados e exclusivos do mundo, a Riviera da Ligúria é também um dos destinos menos badalados de Itália. Quem sabe porquê? Talvez porque quem conhece e gosta, não divulga, guarda para si. Uma atitude que começa nos próprios habitantes, os lígures. É a única razão que encontro para explicar como é possível que as fachadas de Portofino, as 5 aldeias das 5 Terre, o centro histórico de Génova ou a Baía do Silêncio em Sestri Levante não tenham a mesma notoriedade que a ponte do Rialto, a galeria dos Uffizzi, a ilha de Capri ou a praça Navona. A minha perplexidade é justificada, vivi durante a década de 90 na Riviera, com o mar Tirreno à distância de uma janela aberta, trabalhei no Verão em Portofino, velejei no Inverno no golfo do Tigullio, caminhei na Via dell’Amore enamorado do próprio caminho e sempre achei que pisava solo abençoado por uma luz e uma paisagem irrepetíveis. E hoje que viajei tanto e vi tanto, sei...
1.450 €

Queda do Império

16 Abr 2015 - 22 Abr 2015
Uma cortina impenetrável de mitos e silêncio cobre os séculos que medeiam entre a queda do Império Romano (476 d.C.) e o início do segundo milénio, quando o Ocidente descobre que afinal o mundo não acaba no ano mil. O que resta dessa Itália fustigada por invasões bárbaras, pelas pestes e pela fome? Roma é apenas uma aldeia, os Longobardos dominam a maior parte da península, um enclave bizantino mantém a memória formal de um império que entretanto fugiu para Oriente. Mas esse período de trevas esconde uma revelação: o encontro de culturas de norte e sul da Europa será a génese do futuro. Durante uma semana visitaremos alguns dos momentos e monumentos mais significativos desta Itália, testemunhos únicos no mundo de um dos períodos menos conhecidos da História.
1.695 €
Menu