fbpx
Viagens em Grupo, Culturais e de Autor | Agência de Viagens Pinto Lopes - Lisboa e Porto, Portugal
Data: 23 Jan 2020 - 22 Fev 2020
Duração: 31 dias / 28 noites de alojamento
Preço por pessoa, desde: 17.500 €
Reserve já!

VIAGEM EM GRUPO

Viagens de Autor | Agência de Viagens Pinto Lopes - Lisboa e Porto, PortugalViagem de Autor com Gonçalo Cadilhe

Portugal – Uruguai – Buenos Aires e Patagónia (Argentina) – Estreito de Magalhães (Chile) – Ilha da Páscoa – Tahiti – Auckland (Nova Zelândia) – Sydney (Austrália) – Filipinas – Singapura – Malaca (Malásia) – Goa e Bombaim (Índia) – Mombaça (Quénia) – Portugal

Magalhães é mundialmente famoso pela primeira circum-navegação do globo. Na realidade ele não a completou, apenas a comandou na metade desconhecida do mundo. Antes, durante quinze anos, ao serviço do rei de Portugal, navegara na outra metade: o Índico e o Atlântico. Podemos afirmar que Magalhães, ao navegar as duas metades do globo em tempos diferentes, foi o primeiro globe-trotter da História. Agora que se celebram os 500 anos da circum-navegação, nós vamos celebrar Magalhães da melhor maneira: percorrendo as etapas principais da sua vida e das suas viagens. Dando especial relevo aos pontos de interesse turístico ao longo da nossa rota; optando por uma logística de itinerário que minimiza o cansaço, evita (sempre que possível) os efeitos do jet-leg e respeita as noites bem dormidas, estamos certos que esta volta ao mundo que aqui propomos ficará como uma das viagens mais extraordinárias da nossa alma de viajantes.

PROGRAMA

  • 1º DIA • PORTO OU LISBOA (AVIÃO) …

    Em horário a combinar, comparência no aeroporto escolhido para embarque em voo noturno com destino a Montevideu, via Madrid. Noite a bordo.

    2º DIA • MONTEVIDEO

    Na nossa volta ao mundo seguiremos a direcção oeste. Tal como o projecto de Magalhães que pretendia alcançar o Oriente por Ocidente, ou seja, chegar às Ilhas das Especiarias navegando na parte espanhola do mundo, também nós iremos pelo Atlântico Sul rumo ao Estreito de Magalhães, um dos pontos-chave da nossa epopeia. Foi Magalhães a baptizar a colina que domina a capital do Uruguai com o nome de Montevideo, enquanto subia o rio de Prata esperando encontrar aqui a passagem do Atlântico para o Pacífico. Visitamos com cuidado a capital uruguaia, os seus bairros boémios e as suas praças monumentais. Alojamento no Hotel Radisson Montevideo ou similar.

    3º DIA • MONTEVIDEO – COLONIA SACRAMENTO (FERRY) – BUENOS AIRES

    Seguimos pela margem do rio da Prata acima, recordando a expedição de João Solís, que antecedeu a de Magalhães, e o seu fim trágico nas margens deste rio. Chegamos a Colónia de Sacramento, cidade fundada pelos portugueses e hoje Património Unesco. Visitamos. Atravessamos o rio da Prata em ferry e chegamos a Buenos Aires ao fim da tarde. Alojamento no Hotel Panamericano ou similar.

    4º DIA • BUENOS AIRES

    Visitamos a capital da Argentina, uma das cidades mais vibrantes e cosmopolitas do mundo. Começamos com uma panorâmica passando na Avenida 9 de Julho, Obelisco, Teatro Colón, Praça Lavalle, Avenida Corrientes, Edifício dos Congressos, Avenida de Maio, Café Tortoni, entre outros. Visita à Praça de Maio, com a Casa Rosada (sede do Governo) e interior à Catedral com destaque para o túmulo do general San Martín. Continuação pelo Paseo Colón, bairro San Telmo com as típicas tanguerías e milongas e pela Praça Dorrego, até chegarmos a La Boca e à rua Caminito onde nos deteremos para apreciar e fotografar este bairro típico. Após o almoço, visita ao bairro e Parques de Palermo com a zona das embaixadas e mansões coloniais. Continuação para o bairro de Recoleta, com visita ao cemitério e túmulo de Evita Perón. Regresso ao hotel e tempo livre para passear na Calle Florida. Programa noturno com jantar e espetáculo de tango num dos famosos restaurantes da cidade. Alojamento.

    5º DIA • BUENOS AIRES (AVIÃO) – BARILOCHE

    Descemos para a Patagónia, território assim baptizado por Magalhães e nunca antes visitado por uma expedição europeia. O nosso foco é a pequena, cénica vila de Bariloche, ao pé dos Andes, com paisagens estupendas entre lagos imensos e neves eternas. Efetuaremos o Circuito Chico, percorrendo a margem do Lago Nahuel Huapi. Alojamento no Hotel NH Edelweiss ou similar.

    6º DIA • BARILOCHE – CRUCE DOS LAGOS ANDINOS – PUERTO VARAS – PUERTO MONTT

    Empreendemos uma travessia épica dos Andes em ferry navegando por vários lagos andinos desde a Argentina até ao Chile. Chegamos a Puerto Montt, limite de todas as estradas que descem a costa oeste do continente americano, um dos genuínos becos do planeta. Alojamento no Hotel Holiday Inn ou similar.

    7º DIA • PUERTO MONTT – PUNTA ARENAS

    A nossa viagem chega por fim ao Estreito de Magalhães, lugar que colocou o navegador português no panteão dos maiores exploradores da História. A partir de Punta Arenas exploramos também nós o Estreito, percebendo as razões que faz dele um dos desafios maiores dos sete mares. Alojamento no Hotel Diego de Almagro ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    8º DIA • PUNTA ARENAS

    Dedicamos este dia a navegar o Estreito, esse “momento épico para qualquer colecionador de mitos geográficos, um troféu cobiçado que não pode faltar na lista de topónimos remotos e sugestivos de qualquer planisfério pessoal. O Estreito liga o Atlântico ao Pacífico, separa a Patagónia da Terra do Fogo”. Em embarcação por nossa conta, exploramos o estreito. Alojamento.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    9º DIA • PUNTA ARENAS (AVIÃO) – SANTIAGO DE CHILE

    Completamos durante a manhã a nossa visita a Punta Arenas e ao Estreito de Magalhães. Ao inicio da tarde, seguimos para Santiago do Chile, aeroporto que nos permite preparar a travessia do Pacífico. O Oceano mais extenso do planeta foi pela primeira vez atravessado pela expedição de Magalhães e foi o português a designá-lo assim por não ter deparado com nenhuma tempestade. Alojamento no Hotel Holiday Inn Aerporto ou similar.

    10º DIA • SANTIAGO DO CHILE (AVIÃO) – ILHA DA PÁSCOA

    Fazemos escala na célebre Ilha da Páscoa, talvez o lugar habitado mais isolado do planeta. Dedicamos os próximos dias a explorar a ilha, pasmando perante o olhar esbugalhado e misterioso das estátuas moai, último território da expansão dos povos da Polinésia através do Pacífico: “navegando em canoas rudimentares, tendo como único instrumento náutico a própria intuição, bebendo a chuva e comendo coisas do mar, completaram uma travessia impressionante que nos faz meditar na resiliência humana mas também na sua fragilidade”. Alojamento no Hotel Iorana ou similar.

    11º DIA • ILHA DA PÁSCOA

    Dia completo de excursão pela ilha. Visita do centro arqueológico de Akahanga, uma plataforma cerimonial que nos permite ver o estado dos moais quando os primeiros exploradores europeus descobriram a ilha; do vulcão Rano Raraku e da pedreira onde se esculpiu, em rocha vulcânica, a maioria das estátuas existentes. Almoço na área de piqueniques nas encostas deste vulcão. De tarde, visita ao Ahu Tongariki, onde 15 colossais estátuas foram restauradas recentemente para poderem ser observadas em todo o seu mítico esplendor. Depois de visitar a parte sul, continuamos para a costa norte da ilha para visitar o Ahu Te Pito Kura, onde se encontra o maior moai alguma vez construído e a misteriosa pedra redonda. Seguimos para oeste até à famosa praia de Anakena, com as suas palmeiras e areais brancos, a partir da qual visitará a plataforma do Ahu Nau Nau. Se o clima permitir, aproveite para relaxar na praia, desfrutando das águas límpidas. Regresso à povoação de Hanga Roa, atravessando a parte central da ilha. Alojamento.

    12º DIA • ILHA DA PÁSCOA (AVIÃO) – TAHITI

    Saída para visitar a entrada da caverna de Ana Kai Tangata. Numa das paredes encontram-se desenhos de pássaros estilizados, representando o Manutara (a andorinha do mar), cujo ovo precioso era o centro da competição anual do Homem Pássaro em tempos antigos. Em seguida, visitaremos o setor de Vinapu, sítio arqueológico, caracterizado pelas grandes placas de basalto feitas para se encaixar cuidadosamente nas construções. Subida até ao vulcão Rano Kau, uma enorme cratera vulcânica cuja erupção, há 500 mil anos, deu origem à Ilha da Páscoa. No topo do vulcão encontramos a vila cerimonial de Orongo, onde ocorria o ritual do pássaro, que designava quem seria ao lado do rei, o líder espiritual e político pelo período de um ano. De tarde visita de Ahu Akivi, onde 7 moais virados para o mar representam os primeiros sete navegantes que chegaram à ilha. Continuação para Puna Pau, vulcão de rochas avermelhadas que eram utilizadas para fazer, os chapéus ou coroas dos “moais”. Seguimos para Ahu Huri Urenga, uma plataforma de 13 metros que apresenta um único “moai”, perfeitamente alinhado com o solstício de inverno. Após o jantar embarcamos em voo de linha para o Tahiti, onde chegamos de madrugada. Alojamento no Hotel Tahiti la Ora by Sofitel ou similar.

    13º DIA • TAHITI

    Manhã livre para repousar no resort e na praia. Durante a tarde visitamos os principais pontos de interesse da ilha onde Gauguin encontrou um novo rumo para a sua arte. Alojamento.

    14º e 15º DIA • TAHITI (AVIÃO) – AUCKLAND

    Voamos de manhã para a Nova Zelândia, outra escala imperdível na nossa travessia do Pacífico. Apesar do voo durar 5h30, atravessamos a linha do tempo e chegamos a Auckland no dia seguinte. Visitamos hoje durante a tarde Auckland, uma das cidades do planeta com melhor qualidade de vida, caracterizada por esplanadas, parques, marinas, braços de mar, velas na distância e penínsulas no horizonte. Alojamento no Hotel SkyCity Auckland ou similar.

    16º DIA • AUCKLAND (AVIÃO) – SIDNEY

    Continuamos a nossa travessia do Pacífico, que Magalhães demorou quatro meses a navegar, com uma escala de excelência na capital australiana. Início da visita a uma das mais belas cidades do mundo. Passeio por The Rocks, o bairro mais antigo de Sidney, famoso pelos edifícios do séc. XIX, Circular Quay e Darling Harbour. Alojamento no Hotel Radisson Blu Plaza 4* ou similar.

    17º DIA • SIDNEY

    Visitamos os principais pontos de interesse turístico de Sidney. Saída para South Head, Praia Bondi, Kings Cross, diferentes baías que compõem a grande baía de Sidney (Rushcutters Bay, Rose Bay e Double Bay). Almoço num cruzeiro, com início no cais Circular. Visita à famosa Ópera, considerada como o monumento mais fotografado da Austrália, palco das principais apresentações clássicas, óperas e ballet do país. Alojamento.

    18º DIA • SIDNEY (AVIÃO) – MANILA

    Voamos para as Filipinas, em direcção ao último suspiro de Magalhães. Perto de Cebu, na ilha de Mactan, um confronto com a tribo de Lapu-Lapu poria fim à viagem terrena do navegador português. Alojamento no Hotel Manila ou similar.

    Fotografia gentilmente cedida pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    19º DIA • MANILA (AVIÃO) – CEBU

    Visitamos os principais pontos de interesse da capital das Filipinas. Visita panorâmica ao bairro financeiro – Makati, a Roxas Boulevard e a Intramuros, a grande muralha que rodeia a cidade e a tudo resistiu, fazendo durar a memória dos “Conquistadores”. Ali encontramos também o Parque Rizal, herói da independência do país com um interessante museu que nos permite conhecer em profundidade a sua história e o seu génio. Na mesma zona conhecemos o Forte de Santiago, o de San Agustin e a Catedral de Manila. Ao final do dia seguimos para Cebu, a segunda cidade das Filipinas. Alojamento no Hotel Crimson Resort and Spa ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    20º DIA • CEBU

    Cebu é a segunda cidade das Filipinas e guarda uma relíquia trazida por Magalhães para o rei local, Humabon. Visitamos a ilha de Mactan, lugar da morte do navegador. Dada a importância de Magalhães na História e na formação da identidade nacional das Filipinas, Mactan é um dos lugares mais celebrados do país. Reconstruimos os eventos que levaram à morte de Magalhães: “uma praia pequena, em forma de baía, banhada por um lençol de água rodeado de mangues: o lugar ideal para uma emboscada.” Alojamento.

    21º DIA • CEBU (AVIÃO) – SINGAPURA

    Visitamos o centro histórico de Cebu e a Basílica Menor do Santo Menino. Voamos para Singapura e viajamos para trás no tempo quinze anos, saltando para o período em que Magalhães vivia na Índia Portuguesa. Sob o comando de Afonso de Albuquerque, Magalhães faz parte do exército que, em 1511, conquista Malaca e irá residir nesta cidade durante uma temporada. Alojamento no Park Hotel Singapore ou similar.

    22º DIA • SINGAPURA – MALACA

    Visitamos de manhã Singapura, a versão moderna de Malaca na sua importância geo-estratégica e comercial, com destaque para a sua zona central, os seus edifícios governamentais, museus e parques, passando por Padang, clube de Cricket, Casa do Parlamento e por Merlion Park, onde se encontram duas das cinco estátuas de Merlion, símbolo de Singapura, cabeça de leão e corpo de sereia. Visita ainda ao Jardim Nacional de Singapura – Gardens by the Bay, considerado uma das principais atrações de Singapura. Almoçamos no mítico Raffles, um dos lugares-chave da hotelaria mundial. Viajamos de tarde para Malaca. Alojamento no Hotel Novotel Melaka ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    23º DIA • MALACA

    Dia dedicado à antiga cidade que detinha o controlo do Estreito homónimo e cujo pequeno centro histórico iremos explorar a pé. Durante cento e trinta anos Malaca foi Portuguesa e daremos especial atenção ao bairro português, onde a população local ainda fala um dialecto com origem na nossa língua. Alojamento.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    24º DIA • MALACA – KUALA LUMPUR (AVIÃO) – BOMBAIM

    Seguimos para a vibrante capital da Malásia, que visitaremos brevemente de autocarro. Destaque para o Monumento Nacional, Palácio do Rei, Museu Nacional, Praça da Independência, Mesquita Nacional, antiga estação ferroviária e edifício do Sultão Abdul Samad. Voamos para Bombaim, a capital financeira da Índia e uma das cidades mais densamente povoadas do mundo. Alojamento no Hotel Taj Mahal Tower ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    25º DIA • BOMBAIM (AVIÃO) – GOA

    Passamos a melhor parte do dia a visitar Bombaim. Visita à Porta da Índia, construída para receber o Rei Jorge e a Rainha Maria na sua visita à Índia, em 1911. Passeio pela área do Forte que, apesar de não contar com nenhum forte, apresenta uma variedade estonteante de edifícios históricos, construídos em diversos estilos. Visita ao Mercado Crawford e ao Museu Prince of Wales. Continuação pela Avenida Marginal, até ao memorial a Gandhi Mani Bhawane e visita ao Dhobi Ghats, uma enorme lavandaria a céu aberto. Visita à Torre do Silêncio e aos Jardins Suspensos. Ao fim da tarde voamos para Goa. Alojamento no Hotel Vivanta by Taj Panjim ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    26º DIA • GOA

    Em 1510 Magalhães destaca-se pela sua bravura na conquista de Goa, que passa a ser a mais importante cidade portuguesa no Oriente, e assim seguirá sendo nos próximos 450 anos. Seguimos o nosso périplo em direcção a Goa e passamos o dia a explorar os mais imponentes vestígios da presença portuguesa, dando destaque às ruínas da Goa Antiga, património Unesco. Alojamento.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    27º DIA • GOA (AVIÃO) – BOMBAIM

    Continuamos durante a melhor parte do dia a explorar o território da antiga capital do Estado Português da Índia Destaque para o Forte Aguada, estrategicamente localizado no estuário do rio Mandovi. Foi construído entre 1609 e 1612 pelos Portugueses para se protegerem dos saqueadores holandeses. Ao fim do dia embarcamos em voo de linha para Bombaim. Alojamento no Hotel Hilton International Airport ou similar.

    28º DIA • BOMBAIM (AVIÃO) – NAIROBI

    Atravessamos o Índico e dirigimo-nos à costa Oriental de África. Visitamos o Giraffe Centre, onde poderemos ver de perto o mais alto animal do mundo. Visitamos igualmente a Nairobi National Park, o primeiro do país. Apesar do seu reduzido tamanho, possui grande diversidade de vida selvagem. Alojamento no Hotel Four Points by Sheraton Nairobi Airport ou similar.

    29º DIA • NAIROBI (AVIÃO) – MOMBAÇA (DIANI)

    De manhã voamos para Mombaça, cidade que Magalhães, ao comando de Francisco de Almeida, conquistou em 1505. Aqui, “Magalhães estreou-se na arte da conquista e do saque”. Visitamos o centro histórico de Mombaça, com o bairro Stone Town, uma jóia da arquitectura colonial, e com o célebre Fort Jesus, construído pelos portugueses e a estrutura militar europeia mais antiga de África, a ocuparem particularmente a nossa atenção. De tarde fazemo-nos ao mar numa embarcação tradicional, um Dhow para um pôr-do-sol de despedida. Alojamento no Hotel The Ocean Spa Lodge ou similar.

    Fotografias gentilmente cedidas pelo Autor Gonçalo Cadilhe.

    30º DIA • MOMBAÇA (DIANI)

    Dia livre no nosso resort, debruçado sobre o Índico na praia de Diani, nos arredores de Mombaça. Alojamento.

    31º DIA • MOMBAÇA (AVIÃO) – PORTUGAL

    De madrugada regressamos a Lisboa, via Istambul. Continuação para o Porto em autocarro privativo. Fim da viagem e dos nossos serviços.


  • PREÇO POR PESSOA

    Valor Base Taxas* Valor Final
    Quarto Duplo 17.190€ 310€ 17.500€

    *O valor das taxas de aeroporto, segurança e combustível acima indicado refere-se à data de elaboração deste programa. Este valor está sujeito a alteração até 20 dias antes da data de partida.

    SUPLEMENTOS:
    Quarto individual – 2.250€

    SINAL: 5.250€

    Os preços acima apresentados destinam-se ao mercado nacional. Somente para cidadãos residentes em Portugal. Para o mercado internacional, por favor contacte-nos ou aos nossos representantes locais.

    MERCADO BRASILEIRO
    Mala & Cuia
    Website: www.malaecuia.com.br
    Telefone: (51) 32218666
    Email: plv@malaecuia.com.br

  • INCLUI

    – Transfer em autocarro privativo Lisboa / Porto;
    – Assistência nas formalidades de embarque;
    – Passagem aérea em classe económica, com direito a uma peça de bagagem até 23kg e respetivas taxas de aeroporto, segurança e combustível (310€):

    Lisboa – Madrid ou Porto – Madrid
    Madrid – Montevideu
    Buenos Aires – Bariloche
    Punta Arenas – Santiago do Chile
    Santiago do Chile – Ilha da Páscoa
    Ilha da Páscoa – Tahiti
    Tahiti – Auckland
    Auckland – Sidney
    Sidney – Manila
    Manila – Cebu
    Cebu – Singapura
    Kuala Lumpur – Bombaim
    Bombaim – Goa
    Goa – Bombaim
    Bombaim – Nairobi
    Nairobi – Mombaça
    Mombaça – Istambul
    Istambul – Lisboa

    – Circuito em autocarro de turismo;
    – Alojamento e pequeno-almoço nos hotéis mencionados ou similares;
    – Pensão completa, desde o almoço do 2º dia ao jantar do 30º, excluindo os almoços do 5º, 9º, 14º, 16º, 18º e 21º dias e os jantares do 19º e 24º dias (22 almoços e 26 jantares);
    – Acompanhamento por nosso Autor durante todo o circuito, desde Montevideu até Mombaça – Gonçalo Cadilhe;
    – Guias locais falando Português ou Espanhol durante as visitas;
    – Visitas e entradas conforme programa;
    – Autorização de entrada na Nova Zelândia (47 NZD) e na Austrália e visto de entrada na Índia (82USD) e no Quénia (51 USD);
    – Gratificações a guias e motoristas;
    – Taxas hoteleiras, serviços e IVA;
    – Seguro Multiviagens VIP (assistência, cancelamento e interrupção).

    EXCLUI

    – Bebidas às refeições;
    – Opcionais, extras de caráter particular e tudo o que não estiver mencionado como incluído.

  • – Viagem não adequada a pessoas de mobilidade reduzida e/ou grávidas.
    – Gonçalo Cadilhe rejeita a grafia do NAO.
  • – Obrigatório passaporte com validade mínima de 6 meses após o término da viagem e respetivos vistos.