O Telhado de Ouro, Innsbruck, Áustria: o que ainda não sabia.

Créditos foto de capa: Wasachon / Shutterstock.com

Quem já visitou Innsbruck conhece; quem nunca visitou, muito provavelmente já ouviu falar.

O Telhado de Ouro, localizado no início da rua Herzog-Friedrich, em pleno centro histórico, é o grande símbolo desta cidade austríaca. As suas 2.657 telhas de cobre com cobertura em ouro atraem as atenções e, ainda que qualquer viajante ali pare para fotografar o monumento, são poucos os que realmente sabem a história e todas as curiosidades por detrás dele.

Crédito imagem: milosk50 / Shutterstock.com

O Telhado de Ouro (ou, em alemão, Goldenes Dachl) é a coroa de um balcão de três andares, construído no estilo gótico tardio, que “brota” do antigo palácio de Maximiliano I, arquiduque da Áustria e imperador da Alemanha.

O projeto arquitetónico de Maximiliano I veio a ocupar o lugar daquela que foi, durante o século XV, a residência dos príncipes do Tirol, encomendada pelo arquiduque Friedrich IV e amplamente conhecida como Neuhof, a nova corte.

O telhado em ouro e o próprio balcão viriam a torna-se uma representação do poder, porquanto, do alto do último andar, na maior das luxúrias, o imperador Maximiliano I tinha por hábito observar a vida mundana da praça, bem com os ocasionais torneios e espetáculos que nela se realizavam.

Depois da história, vêm as curiosidades. Algo que não é do conhecimento geral é o facto de este ter sido um empreendimento para comemorar o segundo casamento de Maximiliano I, com Bianca Maria Sforza de Milão.

É justo dizer que o imperador contribuiu decisivamente para a expansão do território dos Habsburgos, mas a verdade é que o conseguiu por uma via alternativa à conquista direta – o matrimónio.

Se uma nova esposa podia significar uma perda dos aliados angariados durante o primeiro casamento, com Maria de Borgonha, Maximiliano solucionou o problema mandando gravar, no balcão, uma imagem de si próprio entre as duas mulheres, numa tentativa tanto de demonstrar respeito como de acalmar ânimos.

Crédito Imagem: Joaquin Ossorio Castillo / Shutterstock.com

Hoje, essa imagem figura entre brasões da Áustria, da Hungria, de Borgonha, de Milão, do Tirol e da Estíria, na balaustrada do primeiro andar, e de dois porta-estandartes envergando bandeiras do Império e da província tirolesa, no andar imediatamente acima.

Outra curiosidade que aparenta ser um segredo bem guardado pelos habitantes de Innsbruck é o papel determinante que o Telhado de Ouro e respetivo balcão exerceram logo após a II Guerra Mundial. Durante o conflito, foi colocado um bunker em torno deste balcão, por iniciativa dos próprios cidadãos, para o proteger dos bombardeamentos das forças aliadas que tanto atingiram a cidade. Embora o mesmo tenha acontecido com outras obras-primas da arquitetura austríaca e edifícios de extremo valor histórico, foi o Telhado em Ouro que se tornou o grande alento da reconstrução pós-guerra, por ter permanecido intacto e belo no meio de tanta destruição.

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE...

Turquemenistão: um mundo à parte, com estátuas megalómanas… de cães!

Metropolitano de Moscovo: mais de 300 quilómetros de pura beleza

Minas de sal de Wieliczka, Polónia

Ponte Vecchio, Florença: a origem de todas as bancarrotas