Plitvice, Croácia: se há lugar onde as imagens falam por si, é este

“Não se surpreenda se, porventura, o visitar uma segunda vez e vislumbrar uma cascata que não estava lá da primeira”. O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, uma das maiores atrações da Croácia, está em constante mutação. Neste artigo descobrirá porquê, mas… atenção: será impossível não ficar cheio(a) de vontade de conhecer ao vivo o formato e as cores destes incríveis lagos e cascatas.

O Parque Nacional dos Lagos, em Plitvice, é um misto de lagoas, vales escarpados, cascatas e grutas harmoniosamente conjugados pela mão da natureza. Oficialmente fundado em 1949, o parque vem todavia sendo formado desde há milhares de anos.

Este é o maior dos oito parques naturais existentes na Croácia, estendendo-se por uma área de 20 mil hectares. Os 16 lagos que o compõem são separados por barragens absolutamente naturais, que não passam, na verdade, de barreiras de travertino originadas pela concentração de calcário em determinados locais. O processo continua a ocorrer nos dias de hoje e impede que o parque se cristalize, isto é, que mantenha sempre a mesma aparência. Não se surpreenda se, porventura, o visitar uma segunda vez e vislumbrar uma cascata que não estava lá da primeira.

Uma das características mais fascinantes destes lagos é a sua cor viva e bem definida. Ao passo que uns são azul-turquesa, outros são de um azul mais forte, e há ainda aqueles de tons verdes ou cinza. Mas não estão livres de ver a sua cor alterada, seja por ação dos minerais e organismos presentes na água, seja pela maneira como a luz solar os atinge.

Os lagos do Parque Nacional de Plitvice estão divididos em dois grupos, o superior e o inferior. Os lagos superiores são consideravelmente maiores, mais altos, e estão cercados por florestas em que é possível avistar espécies tão raras como o urso europeu, o bufo real e o morcego negro. Só aves, existem ali 126 espécies protegidas. E esse é apenas um dos motivos pelos quais o parque ingressou na lista de Património da Humanidade da UNESCO, no ano de 1979.

Para além da geologia única e da riquíssima fauna, o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice tem ainda valor arqueológico. Foi naquela zona que nasceu, por volta de 1000 a.C., uma importante tribo ilíria que viria a influenciar romanos e eslavos: os Japuds. Entre os seus vestígios estão uma fortificação, peças de cerâmica e ferramentas que nos remetem para a Idade do Bronze.

PODERÁ TAMBÉM GOSTAR DE...

Geiranger, Noruega: fiorde ou conto de fadas

Geiranger, Noruega: fiorde ou conto de fadas

Briksdal, Noruega: uma maravilha da Natureza

Briksdal, Noruega: um “must-have” para os colecionadores de maravilhas naturais da Europa

Madeira é (novamente) o melhor destino insular do mundo

Madeira é (novamente) o melhor destino insular do mundo

Sigiriya, o refúgio de um príncipe com sangue nas mãos?